Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

Tocando agora: Carregando...

300bannerlateral01
No comando: Os 300 Gideões – Pr. Waldemar Doberstein

Das 20:00 as 22:00

300bannerlateral01
No comando: Os 300 Gideões

Das 20:00 as 22:00

Coruja de Sexta I
No comando: Sexta de Primeira

Das 22:00 as 00:00

58577572_2213722078719533_2788416450736422912_n
No comando: CONEXÃO VIDA

Das 17 as 21

Um amigo na madrugada
No comando: Um amigo na Madrugada

Das 00:00 as 04:00

café da manhã
No comando: Café da Manhã com Jesus

Das 06:00 as 08:00

FAMÍLIA MISSIONÁRIA
No comando: Família Missionária

Das 08:00 as 11:00

Coisa de Mulher
No comando: Coisa de Mulher

Das 11:00 as 12:00

Sem título
No comando: Clube do Louvor

Das 12:00 as 14:00

Voz Missonária II
No comando: Voz Missionária

Das 14:00 as 14:30

rÁDIO DO BEM - MUSA FM (3)
No comando: Show da 95

Das 14:00 as 17:00

MUNDOGAUCHO
No comando: Mundo Gaúcho

Das 17:00 as 19:00

Musical Evangéico
No comando: Musical Evangélico

Das 20:00 as 22:00

CIBI
No comando: CIBI – Igreja Batista Independente

Das 22:00 as 00:00

O bilionário rombo do FIES vem à tona, mais um descalabro da era PT

Compartilhe:
prefeito-fernando-haddad-pt-de-sao-paulo-durante-sabatina-da-folha-1381963073449_956x500

 

prefeito-fernando-haddad-pt-de-sao-paulo-durante-sabatina-da-folha-1381963073449_956x500

Uma auditoria do Tribunal de Contas da União (TCU) descobriu rombo estimado em R$ 20 bilhões no Financiamento Estudantil (FIES) entre 2009 e 2015, cifra que coloca em xeque um dos principais programas do Ministério da Educação. ‘Não posso deixar de destacar minha indignação com o descalabro na gestão do FIES’, disse a relatora do processo no TCU, ministra Ana Arraes, durante a sessão de análise do parecer. Em votação unânime, os ministros do tribunal determinaram a intimação de oito autoridades dos governos de Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff para depoimentos sobre o perdulário escândalo na Educação. PUBLICIDADE Entre os intimados estão os ex-ministros da pasta Fernando Haddad, Aloizio Mercadante e José Henrique Paim, além do ex-titular do Planejamento, Nelson Barbosa, e da ex-presidente da Caixa Econômica Federal, Miriam Belchior. Todos estão instados a apresentar justificativas para o ‘descalabro bilionário’. No entanto, ao final do processo, podem ser punidos apenas com multas de até R$ 54 mil e inabilitação para o exercício de cargos em comissão e funções de confiança no serviço público. Cumpre informar: hoje, um dos principais problemas com inadimplência nas agências da Caixa Econômica Federal vem dos desregrados e flexíveis contratos firmados através do FIES na última década. Por ter punição branda — quase nula — e diante da crise econômica que está devastando o país, a expressiva maioria dos estudantes, formados graças ao subsídio dos cofres públicos dos pagadores de impostos, não paga sequer a primeira parcela da dívida. Há agências da Caixa onde o FIES representa 90% da inadimplência. Outro detalhe que merece destaque é a constatação da auditoria do TCU apresentada no relatório final: ‘É certo que o FIES passou a ser visto não apenas como oportunidade de acesso ao Ensino Superior, mas também como chance de realização de negócios’. Aliás, uma das maiores beneficiadas com a flexibilização e má gestão no FIES foi a principal empresa do setor privado de ensino no Brasil, que tem entre seus sócios-proprietários um dos ex-titulares do Ministério do Turismo da Era PT, o mesmo que ‘empresta’ os famigerados jatinhos utilizados por Lula da Silva. A manobra fiscal detectada pelo TCU indica que os governos Lula e Dilma, apenas com os contratos firmados até 2015, também ocultaram um passivo de R$ 55 bilhões com as universidades privadas que deve ser pago pelo Tesouro Nacional até 2020.

Fonte: Republica de Curitiba

Postado Por: Jornalista Julio Cézar de Lima

Foto: Reprodução

Deixe seu comentário:

Redes Sociais

Blog da 90