Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

Tocando agora: Carregando...

Musical Evangéico
No comando: Musical Evangélico

Das as

Coisa de Mulher
No comando: Coisa de Mulher

Das as

300bannerlateral01
No comando: Os 300 Gideões – Pr. Waldemar Doberstein

Das 20:00 as 22:00

300bannerlateral01
No comando: Os 300 Gideões

Das 20:00 as 22:00

Coruja de Sexta I
No comando: Sexta de Primeira

Das 22:00 as 00:00

Um amigo na madrugada
No comando: Um amigo na Madrugada

Das 00:00 as 04:00

café da manhã
No comando: Café da Manhã com Jesus

Das 06:00 as 08:00

WhatsApp Image 2019-10-29 at 09.12.20
No comando: Júlio César Show

Das 08:00 as 12:00

WhatsApp Image 2019-10-29 at 09.24.46
No comando: Show da 95

Das 12:00 as 14:00

Voz Missonária II
No comando: Voz Missionária

Das 14:00 as 14:30

Sem título
No comando: Clube do Louvor

Das 14:00 as 15:00

WhatsApp Image 2020-01-23 at 09.23.15
No comando: TARDE MÁXIMA

Das 15:00 as 17:00

WhatsApp Image 2019-12-04 at 18.00.10
No comando: Mundo Gaúcho

Das 17:00 as 19:00

58577572_2213722078719533_2788416450736422912_n
No comando: CONEXÃO VIDA

Das 18:00 as 20:00

CIBI
No comando: CIBI – Igreja Batista Independente

Das 22:00 as 00:00

Frias reage a declarações de Porchat: “Canalhice tremenda”

Compartilhe:
Screenshot-2022-05-12T190809.603

 

Frias reage a declarações de Porchat: “Canalhice tremenda”

Nesta quinta-feira (12), o ex-secretário especial de Cultura, Mario Frias, usou as redes sociais para criticar um trecho da entrevista que o humorista Fábio Porchat concedeu ao colunista do Metrópoles, Leo Dias. Diante das declarações do comediante contra o presidente Jair Bolsonaro, Frias disse que a narrativa contra o governo é sempre a mesma.

Durante a entrevista, o ator deu declarações sobre humor e o especial de Natal do Porta dos Fundos. Segundo ele, em outros anos o especial de natal não causou tanta revolta como o de 2019. Porchat citou ainda o ataque contra a sede da produtora.

– O que será que aconteceu de 2018 para 2019? O que mudou no Brasil? As pessoas estão mais violentas e mais agressivas. Todo mundo pode ter opiniões políticas divergentes, sempre foi assim. Mas, a gente não tinha isso lá atrás, não tinha ódio nesse nível – falou.

Para o ex-secretário, “sugerir que a partir do governo Bolsonaro se instalou o “ódio” no país, é de uma canalhice tremenda”.

– A narrativa é sempre a mesma, mas parecem ignorar fatos bem relevantes, como por exemplo, a tentativa de assassinato de um candidato a presidência da república na eleição de 2018. Sugerir que a partir do governo Bolsonaro se instalou o “ódio” no país, é de uma canalhice tremenda – escreveu Frias, no Twitter.

Pleno News

 

 

Deixe seu comentário:

Redes Sociais

Blog da 90