Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

Tocando agora: Carregando...

Coisa de Mulher
No comando: Coisa de Mulher

Das as

Musical Evangéico
No comando: Musical Evangélico

Das as

300bannerlateral01
No comando: Os 300 Gideões – Pr. Waldemar Doberstein

Das 20:00 as 22:00

300bannerlateral01
No comando: Os 300 Gideões

Das 20:00 as 22:00

Coruja de Sexta I
No comando: Sexta de Primeira

Das 22:00 as 00:00

Um amigo na madrugada
No comando: Um amigo na Madrugada

Das 00:00 as 04:00

café da manhã
No comando: Café da Manhã com Jesus

Das 06:00 as 08:00

WhatsApp Image 2019-10-29 at 09.12.20
No comando: Júlio César Show

Das 08:00 as 12:00

WhatsApp Image 2019-10-29 at 09.24.46
No comando: Show da 95

Das 12:00 as 14:00

Voz Missonária II
No comando: Voz Missionária

Das 14:00 as 14:30

Sem título
No comando: Clube do Louvor

Das 14:00 as 15:00

WhatsApp Image 2020-01-23 at 09.23.15
No comando: TARDE MÁXIMA

Das 15:00 as 17:00

WhatsApp Image 2019-12-04 at 18.00.10
No comando: Mundo Gaúcho

Das 17:00 as 19:00

58577572_2213722078719533_2788416450736422912_n
No comando: CONEXÃO VIDA

Das 18:00 as 20:00

CIBI
No comando: CIBI – Igreja Batista Independente

Das 22:00 as 00:00

Escolas sem refrigerante: nutricionistas e pediatras pedem projeto que proíbe comercialização

Compartilhe:
escolas-sem-refrigerante

 

Em audiência pública realizada na Comissão de Seguridade Social e Família, nesta quinta-feira (17), nutricionistas, pediatras e organizações não governamentais pediram a aprovação do projeto de lei que proíbe a venda de refrigerantes nas escolas de educação básica públicas e privadas (PL 1755/07). A proposta já foi apresentada pelo deputado Fábio Ramalho (MDB-MG) há 12 anos, porém, até hoje aguarda votação pelo Plenário.

Os especialistas destacaram a importância da medida para combater a “epidemia” de obesidade, que atinge a população brasileira. De acordo com dados apresentados, em 2009, mais de 30% das crianças estavam com obesidade ou sobrepeso.

Alerta para a saúde das crianças

“Da maneira que está caminhando em 2022 vamos ter, entre as crianças do sexo masculino de 5 a 9 anos, em torno de 46,5% de obesidade e, entre as meninas, em torno de 38% – ou seja, a gente está se aproximando para quase metade das crianças com obesidade”, destacou a vice-presidente do Conselho Federal de Nutricionistas, Nancy de Araujo Aguiar.

Além disso, Nancy relatou que a situação é preocupante, pois estão crianças com doenças relacionadas a peso precisarão de atendimentos complexos, o que pode impactar no financiamento da saúde.

Salgadinhos, biscoitos e refrigerantes

Entre as causas que geram problemas de obesidade em crianças, a nutricionista destacou o alto consumo de alimentos ultra processados, como salgadinhos, biscoitos e bebidas açucaradas. “As pessoas que consomem esses alimentos têm chance 37% maior de serem obesas”, ressaltou Nancy, que ainda afirmou que o brasileiro está cada vez mais substituindo o consumo de alimentos básicos.

Segundo a nutricionista, a escola é um espaço privilegiado para a formação de valores e hábitos saudáveis. Ela acrescentou que 32,3% das crianças menores de 2 anos já consomem refrigerantes ou sucos artificiais e que o refrigerante é a sexta bebida mais consumida entre os adolescentes brasileiros.

Aprovação do projeto

A proposta está há 12 anos esperando por aprovação na Câmara dos Deputados, o projeto já passou por análises e comissões, entretanto, ainda não foi para votação no Plenário. Em 2016, as empresas Coca-Cola, Pepsi e Ambev anunciaram que não iriam mais vender refrigerante nas escolas, porém, a diretora executiva da ACT Promoção da Saúde, Paula Johns, alertou que se tratava de uma estratégia de auto regulação, para evitar a aprovação do projeto.

Paula ainda destacou que as empresas não conseguem ter o controle sobre as distribuidoras que vendem a bebida aos estabelecimentos escolares.

Conforme pesquisa realizada pela entidade, em conjunto com o Datafolha, 77% dos brasileiros são contra a venda de bebidas açucaradas em escolas públicas e privadas e 61% dos brasileiros são a favor do aumento dos tributos sobre refrigerantes, chás prontos e sucos de caixinha. Ela acrescentou que o estado brasileiro subsidia a fabricação de refrigerantes na Zona Franca de Manaus. “Isso é inaceitável”, avaliou.

*Com informações Câmara dos Deputados

 

 

 

Fonte: Ric Mais

Deixe seu comentário:

Redes Sociais

Blog da 90

  • Dating Information for males Over 40 Years

    When you’re in your 40s and able to begin dating once more you ought ton’t be concerned. Needless to say, you may possibly feel stressed or even a rusty that is little especially when you yourself haven’t been... Leia mais

    Em 10/07/2020