Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

Tocando agora: Carregando...

300bannerlateral01
No comando: Os 300 Gideões – Pr. Waldemar Doberstein

Das 20:00 as 22:00

300bannerlateral01
No comando: Os 300 Gideões

Das 20:00 as 22:00

Coruja de Sexta I
No comando: Sexta de Primeira

Das 22:00 as 00:00

58577572_2213722078719533_2788416450736422912_n
No comando: CONEXÃO VIDA

Das 17 as 21

Um amigo na madrugada
No comando: Um amigo na Madrugada

Das 00:00 as 04:00

café da manhã
No comando: Café da Manhã com Jesus

Das 06:00 as 08:00

FAMÍLIA MISSIONÁRIA
No comando: Família Missionária

Das 08:00 as 11:00

Coisa de Mulher
No comando: Coisa de Mulher

Das 11:00 as 12:00

Sem título
No comando: Clube do Louvor

Das 12:00 as 14:00

Voz Missonária II
No comando: Voz Missionária

Das 14:00 as 14:30

rÁDIO DO BEM - MUSA FM (3)
No comando: Show da 95

Das 14:00 as 17:00

MUNDOGAUCHO
No comando: Mundo Gaúcho

Das 17:00 as 19:00

Musical Evangéico
No comando: Musical Evangélico

Das 20:00 as 22:00

CIBI
No comando: CIBI – Igreja Batista Independente

Das 22:00 as 00:00

Doria manda recolher apostila que fala sobre ideologia de gênero

Compartilhe:
joao-doria-1

 

O governador do estado de São Paulo, João Dória (PSDB), mandou recolher nesta terça-feira (3) o material escolar de ciências para alunos do 8º ano, por apologia a ideologia de gênero.

No material, havia uma página com um texto explicando as diferenças entre “sexo biológico, identidade de gênero e orientação sexual”.

A apostila chegou a ser entregue a alunos com idades entre 13 e 14 anos, explicando conceitos de gênero, fortemente combatidos por pais e professores. Também trazia orientações sobre gravidez e doenças sexualmente transmissíveis.

“Fomos alertados de um erro inaceitável no material escolar dos alunos do 8º ano da rede estadual. Solicitei ao Secretário de Educação o imediato recolhimento do material e apuração dos responsáveis. Não concordamos e nem aceitamos apologia à ideologia de gênero”, escreveu Doria no Twitter.

A Secretaria da Educação de São Paulo se manifestou em nota, afirmando que o termo “identidade de gênero” estaria em desacordo com a Base Nacional Comum Curricular do Ministério da Educação (MEC) e com o Novo Currículo Paulista aprovado em agosto.

Fonte: Gospel Prime

Deixe seu comentário:

Redes Sociais

Blog da 90