Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

Tocando agora: Carregando...

Coisa de Mulher
No comando: Coisa de Mulher

Das as

Musical Evangéico
No comando: Musical Evangélico

Das as

300bannerlateral01
No comando: Os 300 Gideões – Pr. Waldemar Doberstein

Das 20:00 as 22:00

300bannerlateral01
No comando: Os 300 Gideões

Das 20:00 as 22:00

Coruja de Sexta I
No comando: Sexta de Primeira

Das 22:00 as 00:00

Um amigo na madrugada
No comando: Um amigo na Madrugada

Das 00:00 as 04:00

café da manhã
No comando: Café da Manhã com Jesus

Das 06:00 as 08:00

WhatsApp Image 2019-10-29 at 09.12.20
No comando: Júlio César Show

Das 08:00 as 12:00

WhatsApp Image 2019-10-29 at 09.24.46
No comando: Show da 95

Das 12:00 as 14:00

Voz Missonária II
No comando: Voz Missionária

Das 14:00 as 14:30

Sem título
No comando: Clube do Louvor

Das 14:00 as 15:00

WhatsApp Image 2020-01-23 at 09.23.15
No comando: TARDE MÁXIMA

Das 15:00 as 17:00

WhatsApp Image 2019-12-04 at 18.00.10
No comando: Mundo Gaúcho

Das 17:00 as 19:00

58577572_2213722078719533_2788416450736422912_n
No comando: CONEXÃO VIDA

Das 18:00 as 20:00

CIBI
No comando: CIBI – Igreja Batista Independente

Das 22:00 as 00:00

Cármen Lúcia considera ação contra a Copa América ilegítima e vota por liberar torneio

Compartilhe:
2e46743da4d8b6d5ef28c6cd6f264e04

 

Cármen Lúcia considera ação contra a Copa América ilegítima e vota por liberar torneio

 

A ministra Cármen Lúcia, do STF (Supremo Tribunal Federal), classificou como ilegítima a ação movida pela CNTM (Confederação Nacional dos Trabalhadores Metalúrgicos) contra a realização da Copa América no Brasil. O voto foi acompanhado pelo do ministro Marco Aurélio Mello. Mais cedo, o relator do tema, o ministro Ricardo Lewandowski, já tinha votado a favor da liberação do torneio no País.

De acordo com Cármen Lúcia, apenas confederações sindicais são legitimadas para propor ações de controle abstrato, e desde que haja estreita relação entre o objeto da ação e os direitos da classe representados pela entidade.

“Não se comprova interesse jurídico direto e imediato a ser defendido, de forma especial e voltado ao interesse daquela nobre categoria, a caracterizar a legitimidade constitucional da entidade para o ajuizamento da presente ação”, escreveu a ministra.

Para Cármen Lúcia, não foi demonstrada pela entidade uma correlação entre as finalidades buscadas e o ato impugnado que possibilitasse o “reconhecimento da legitimidade ativa da autora para a propositura da presente arguição”.  “Não há fundamento jurídico a autorizar o seu regular seguimento neste Supremo Tribunal Federal”, aponta ela.

Em outra ação que tramita na Corte, o ministro Ricardo Lewandowski já se manifestou a favor da realização da Copa América no Brasil. Relator da ação, ele apenas cobrou um plano para a realização do evento em território nacional. O julgamento será encerrado ainda nesta quinta-feira (10).

Marcada para começar no próximo domingo (13), às 18h, com a partida entre Brasil e Venezuela, a realização da Copa América no Brasil é alvo de críticas devido ao elevado número de casos e mortes em função da Covid-19 no País.

infocors

Deixe seu comentário:

Redes Sociais

Blog da 90