Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

Tocando agora: Carregando...

NOSTALGIA
No comando: Nostalgia

Das 11:00 as 12:00

Coruja de Sexta I
No comando: Sexta de Primeira

Das 22:00 as 00:00

Sem título
No comando: Clube do Louvor

Das as

Um amigo na madrugada
No comando: Um amigo na Madrugada

Das 00:00 as 04:00

café da manhã
No comando: Café da Manhã

Das 06:00 as 08:00

Raízes
No comando: Raízes

Das 08:00 as 09:00

Na Paz do Senhor
No comando: Na Paz do Senhor

Das 08:00 as 09:00

questions or decision making concept
No comando: Você pergunta, o Pastor responde

Das 08:00 as 11:00

MUSA MAIS
No comando: Musa Mais

Das 09:00 as 11:00

Coisa de Mulher
No comando: Coisa de Mulher

Das 11:00 as 12:00

Voz Missonária II
No comando: Voz Missionária

Das 13:30 as 14:00

Voz Missonária II
No comando: Voz Missionária

Das 14:00 as 14:30

Stand By Anderson
No comando: Stand By

Das 14:00 as 15:00

Gospel Hits
No comando: Gospel Hits

Das 15:00 as 17:00

039b3c3f-6706-48c3-8037-d3c08ac2d98e
No comando: Na Contramão

Das 15:00 as 17:00

MUNDOGAUCHO
No comando: Mundo Gaúcho

Das 17:00 as 19:00

familia
No comando: Familia Cristã

Das 20:00 as 22:00

300bannerlateral01
No comando: Os 300 Gideões – Pr. Waldemar Doberstein

Das 20:00 as 22:00

300bannerlateral01
No comando: Os 300 Gideões

Das 20:00 as 22:00

CIBI
No comando: CIBI – Igreja Batista Independente

Das 22:00 as 00:00

Brasil abre 35,4 mil novas vagas em agosto, quinto mês consecutivo de saldo positivo de emprego

Compartilhe:
Carteira de trabalho

 

O Brasil fechou o mês de agosto com um saldo positivo de 35.457 novos postos de trabalho, com crescimento de 0,09% em relação ao estoque do mês anterior. Esse foi o quinto mês consecutivo e o sexto do ano em que o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) registrou um número maior de contratações do que demissões.

O resultado positivo de agosto reflete a diferença entre 1.254.951 admissões e 1.219.494 desligamentos. No acumulado do ano, houve crescimento de 163.417 postos de trabalho, uma expansão de 0,43% em relação ao estoque de dezembro de 2016.

“Os números do Caged em agosto confirmam o processo de retomada gradual, mas firme e consistente da nossa economia, como resultado das medidas adotadas pelo governo para o País voltar aos trilhos do crescimento”, afirmou o ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira.

O saldo do mês passado é o maior desde agosto de 2014, quando foram abertas 130.904 novas vagas. Depois, houve dois anos seguidos de redução, com saldos negativos em agosto de 2015 (-77.320 postos) e agosto de 2016 (-22.261 postos), na série ajustada.

Em 2017, o Caged já havia registrado saldos positivos em fevereiro (+46.105), abril (+71.198), maio (+41.269), junho (+12.431) e julho (+35.900). Apenas em janeiro (-34.585) e março (-59.738) houve reduções. No acumulado dos últimos 12 meses, o saldo ainda é negativo, com o fechamento de 544.658 postos de trabalho, uma redução de 1,40% no contingente de empregados celetistas do País.

Setores

Cinco dos oito setores de atividade econômica tiveram crescimento no nível de emprego em agosto. Destacaram-se:

  • Serviços: +23.299 postos (+0,14%);
  • Indústria de Transformação: +12.873 postos (+0,18%);
  • Comércio: +10.721 postos (+0,12%);
  • Construção Civil: +1.017 postos (+0,05%);
  • Administração Pública: +528 postos (+0,06%).

Apenas três setores tiveram reduções:

  • Agricultura: -12.412 postos (-0,75%);
  • Serviços Industriais de Utilidade Pública: -434 postos (-0,11%);
  • Indústria Extrativa Mineral: -135 postos (-0,07%).

O crescimento no setor de serviços foi puxado pelos subsetores de Ensino; Serviços Médicos, Odontológicos e Veterinários; Administração de Imóveis, Valores Mobiliários e Serviços Técnicos Profissionais.

Na Indústria de Transformação, 8 dos 12 subsetores apresentaram resultados positivos, com destaque para a Indústria de Produtos Alimentícios e Bebidas; Têxtil e de Vestuário; Metalúrgica; a Materiais de Transporte; e Madeira e Mobiliários.

O bom desempenho do Comércio é explicado pelo crescimento do Comércio Varejista, com destaque para as áreas de Comércio Varejista de Mercadorias em Geral, principalmente Produtos Alimentícios – Hipermercados e Supermercados; Comércio Varejista de Produtos Farmacêuticos para Uso Humano e Veterinário; e Comércio de Peças e Acessórios para Veículos Automotores.

Na Construção Civil, o saldo positivo foi impulsionado por Construção de Rodovias e Ferrovias; Instalações Elétricas; e Obras de Terraplenagem.

Já a Agricultura teve uma redução em agosto, devido às quedas nos subsetores de Cultivo de Café e Atividades de Apoio à Agricultura. Por outro lado, houve crescimento no número de novas vagas nos cultivos de Plantas de Lavoura Temporária não Especificadas; Frutas de Lavoura Permanente, exceto Laranja e Uva; e Cana-de-Açúcar.

Regiões e Estados

Segundo os dados do Caged, todas as regiões apresentaram crescimento do nível de emprego em agosto, com destaque para o Nordeste, que registrou 19.964 novos postos (+0,32%). Na Região Sul, foram 5.935 novas vagas (+0,08%), um pouco acima do saldo do Centro-Oeste, com 4.655 vagas abertas (+0,15%). As regiões Norte, com 3.275 novos postos (+0,19%) e Sudeste, com 1.628 postos (+0,01%) também tiveram crescimento no emprego formal. “Os números mostram que o crescimento do emprego e a recuperação da economia já ocorre em todo o País”, pontuou o ministro

Entre os 26 estados e o Distrito Federal, 19 tiveram saldo positivo. Os maiores crescimentos ocorreram em São Paulo, Santa Catarina, Ceará, Pernambuco e Paraíba. 

 

 

Fonte: Ministério do Trabalho

Foto: (reprodução)

Postado por: Jean Doberstein

Deixe seu comentário:

Últimas noticias

Redes Sociais

Blog da 90

  • PRA FORA DA CAIXA

    Sou fraco demais para ficar sozinho

      Não foram poucas as vezes em que me senti sozinho, até mesmo naqueles momentos em que o coração implorava por companhias.   Quem me conhece sabe muito bem que sou o tipo de cara sociável, rodeado por... Leia mais

    Em 13/12/2017